quarta-feira, 4 de abril de 2012

Constatação do dia #3

E não é que acabo agora de saber que duas, leram bem, duas pessoas despediram-se da empresa onde trabalho! Bem, isto é que é um luxo! E não, ainda não têm novo emprego em vista! Cada vez mais, vejo pessoas muiiiitooo inteligentes! Cada um sabe de si, mas acho uma atitude muito pouco sensata nos dias de hoje. O lado positivo disto é dar emprego a alguém que está mesmo necessitado e que quer mesmo trabalhar! E terça-feira já começo as entrevistas! Yes, I love my job!

12 comentários:

R. disse...

São decisões complicadas neste contexto... Ainda mais sem nada em vista...
Acho que fazer recrutamento é muito complicado, pela componente do "risco do erro de casting"... No meu contexto profissional nunca fiz, mas acho que um dia que engravide e tenha de ser substituída na minha licença de maternidade, terei que fazer ou pelo menos estar presente (é uma "cortesia" que costumam fazer em algumas situações no meu local de trabalho, parece estranho, mas é verídico)...
O meu marido é que me costuma contar umas histórias giras das entrevistas que faz/assiste e como ando a fazer umas sessões sobre competências de empregabilidade com os meus utentes, às vezes servem de material sobre o que não fazer numa entrevista de emprego... :)

Miss I. disse...

Eu fiquei em choque! E se os maridos ficam de repente sem emprego? É mesmo muito complicado!
Sim, tem sempre esse lado, se eu escolher mal a pessoa, fui eu que errei! Mas digo-te, até gosto no fundo! Tem-se cá sempre umas histórias! Às vezes até na própria entrevista me apetece rir, mas claro, não posso, evidentemente! É uma bela cortesia! Assim ficas a saber se o teu lugar está bem entregue e representado! Nunca tinha ouvido nada desse género, mas é uma boa ideia! Olha no fundo está a ajudar-te! E se um dia quiseres saber alguma coisa, diz-me!

R. disse...

Acho que é uma área interessante, mas de muita responsabilidade! Nunca me imaginei a trabalhar na área dos recursos humanos... Quando andava na faculdade, uma das opções era fazer a pré-especialização em psicologia das organizações e do trabalho e era a última coisa que me imaginava a fazer... Hoje em dia, já não tenho uma posição tão extrema, acho um campo bem interessante e que será sempre uma mais valia, mesmo num contexto de trabalho como o meu (IPSS)...

Miss I. disse...

A minha área não é recursos humanos, tenho uma formação que tirei após ter tirado o meu curs omas que agora permite-me fazer isto! Sim, realmente tem alguma responsabilidade é bem verdade! Claro, uma pessoa vai mudando de ideias! Tiraste essa especialização?

R. disse...

Não, de todo. De recursos humanos e organizações não percebo patavina! :)

Miss I. disse...

A minha área não tem nada a ver também, mas como tirei essa formação, já posso estar envolvida na área!

Choque disse...

Eu ando à procura de trabalho para me poder despedir.
Despedir-me e não ter nada em vista é atirar-me de um precipício.

Miss I. disse...

Assim eu ainda compreendo! Agora, despedir-se sem ter nada em vista! Que desgraça! Podes crer que é! Nos dias de hoje quem faz isso, não tem cabeçinha nenhuma, não entendo mesmo!

Verinha disse...

Se calhar dizem que não têm emprego em vista, mas pode ser só para não dar a vida a conhecer aos outros.
Olha que engraçado eu estou a tirar um curso de Gestão de Recursos Humanos!

Miss I. disse...

Pois, às tantas! Só lhes desejo muita sorte e que lhes corra tudo bem!
A sério? Eu pensei que o teu curso era gestão de empresas! O meu curso não é gestão de recursos humanos, toda a gente pensa que é! Eu tirei uma formação posterior e que agora me permite tratar de assuntos relacionados na área de recursos humanos!
E estás a gostar do curso??

Maria Maria disse...

Cá para mim não devem estar a dizer tudo. A não ser que haja alguma coisa em vista tem de haver motivos muito fortes... sorte a de duas pessoas que andam por aí desesperadas como eu.

Miss I. disse...

Eu ainda nem sei qual foi o motivo para se despedirem, mas terça-feira já sei, até porque ainda têm de tratar de algumas burocracias lá na empresa. Exatamente, duas pessoas vão ter a sorte de arranjar um emprego, que nesta altura não está muito fácil! É bom num tempo destes, em que há pessoas desesperadas e poder dar-lhes um emprego, é mesmo gratificante!