segunda-feira, 23 de abril de 2012

O início de uma vida a dois

Caso ainda não saibam (deviam saber porque diz no meu perfil diz!!), iniciei à oito meses uma vida a dois, tal como marido e mulher! Ainda não nos casamos, mas para mim não é aquele contrato em papel que conta! Quando contei à minha família a maior parte ficou em choque, diziam que era muito nova (tinha 21, mas fazia 22 no mês seguinte), que tinha tempo para aturar homens, que não ia aguentar a pressão de gerir uma casa, ter de fazer todas as tarefas domésticas (coisas que não estava habituada a fazer), que me ia arrepender e patatipatatá (más línguas, portanto)! Outros apoiaram, tal como os nossos amigos!  Já o meu namorado sempre foi muito independente, isto para ele já não é novo! Ele estudou longe de casa, trabalhava e tentava aguentar com as despesas, alugou casa com colegas e claro, tinha que fazer tarefas domésticas! Depois de terminar o curso voltou para a terra dele, mas voltou a alugar casa, morando sozinho e a trabalhar, nessa altura até tinha dois empregos. Decidimos no ano passado vir morar juntos, já namorávamos à algum tempo e quisemos dar este passo! Pensamos logo em comprar casa. Mas claro, não seria de todo possível sem ajuda dos nossos pais (ainda somos muito novos, trabalhamos à pouco tempo e como tal os bancos não emprestam assim money a pessoas tão jovens que ainda mal entraram no mercado do trabalho) e como tal já nos ajudaram e de que maneira! Por isso, sim, posso dizer que tivemos a vida facilitada nesse aspeto, mas agora está tudo o resto por nossa conta. Prestação do apartamento, alimentação, gás, luz,  todas aquelas despesas fixas pelo menos! Despesas supérfluas só se permitir, claramente! Obviamente que nem tudo é um mar de rosas (se assim fosse não tinha piada), há sempre arrufos, discussõezitas ligeiras, coisas que nos passam ainda no próprio dia! A verdade é que não estou nada arrependida! Estou a adorar e sinto que foi a melhor decisão que tomei em toda a minha vida! Cresci bastante e agora sei o que custa a vida, não compro tudo o que me apetece só porque sim (quando uma pessoa está à conta dos pais estica-se mais, pelo menos eu era assim), agora tenho de pensar sempre bem antes de o fazer, ou então só o faço de acordo com as possibilidades. A razão pela qual criei este blog foi mesmo para me orientar com esta nova vida, partilhar ideias, ver as vossas dicas, que digo-vos, têm sido importantíssimas! E claro, mostrar às más línguas, se porventura um dia souberem do meu blog, que afinal consigo orientar-me muito bem com esta vida!

18 comentários:

Nessie disse...

Iniciei a minha "vida conjunta" com a mesma idade que tu, e hoje ao olhar para trás digo-te que foi em boa hora! ;)
É muito bom termos a nossa indepedência, o nosso espaço, as nossas coisinhas, etc! ;)

Claro que depois há fases (eu cheguei a fazer a minha mala uma vez), mas com muita sinceridade, muitos pontos no i's, e muito Amor, tudo se ultrapassa!
Depois o resto vem naturalmente! :)

Beijinhos, uma boa 2ª feira para ti!*

Lúcia disse...

ui como tou velhota, e estou com o meu namorido à "Bué", comecei a namorar com ele aos 13 (era uma criança), ninguém dava nada por o nosso namoro (tinham uma certa razão, éramos duas crianças), mas a verdade é que ao longo destes anos todos nunca mais nos largamos. Temos tido altos e baixos como em qualquer casamento, mas o balanço que faço é muito positivo, se pudesse voltar a traz no tempo, mudava muita coisa, menos o facto de ter começado a namorar tão cedo e casar com 21( a dois meses de completar os 22), casei com a tua idade, por isso minha querida desejo-te uma vida a dois igual à que tenho tido, tenho sido muito, muito feliz e a ti também te desejo muitas felicidades.
bjos

MissApuros disse...

A verdade é que não podemos ligar ao que os outros dizem, muitos nem sequer querem o nosso bem. Portanto, ainda bem que arriscaste e es feliz :)

Ana Cristina disse...

tão gira a tua história...

olha eu nunca me cheguei a juntar, até gostava de ter vivido uns tempos junta, mas não foi o caso... acho que dessa maneira dá para a pessoa ter uma ideia do que vai ser o "resto" da vida... Hoje em dia os casais casam e depois nem chegam a um ano de casados... e assim se der certo tudo bem, se não der cada um segue a sua vidinha ...

No meu caso, mesmo não me tendo juntado, nós viviamos praticamente um para o outro, só dormiamos em casas separadas...lol

e sou muito feliz com o meu casamento, e claro que como todo o casal "normal" temos os nossos desentendimentos, mas nunca nos chateamos a ponto de cada um ir para seu lado, resolvemos logo tudo ali na hora... uma vez cede um na outra cede o outro e assim é que deve ser... e isto é o que falta nos casais de hoje em dia "o saber - CEDER" são todos donos da verdade... e depois a unica opção é a separação... aas pessoas não toleram nada... mas tambem porque não sabem o que é O VERDADEIRO AMOR...

beijinhos e que sejas sempre muito feliz...

Sandrinha disse...

Eu estou junta á quase 4 meses e estou radiante! Temos os nossos arrufos como é normal, mas entendemo-nos bem. E não podia concordar mais com a Ana Cristina, ás vezes, é preciso ceder...

Espero que tudo te corra muito bem e que sejas sempre muito feliz!

Verinha disse...

Olha eu juntei-me tinha 18 anos, e foi durante numa fase muito dificil com a minha familia de "origem", tinha acabado de fazer os exames nacionais, não tinha trabalho (nem nunca tinha trabalhado na vida), nem sitio para morar tinhamos, fomos viver por favor para casa de uns familiares, não me arrependo, mas tenho consciência que se calhar se tivesse feito as coisas de outra forma hoje podia estar melhor...
Isto de viver juntos não é um mar de rosas, é preciso muita compreensão, muita paciência, muito, mas mesmo muito diálogo, nunca por nunca devemos deixar as coisas passar em branco, fingir que está tudo bem, esperar que as coisas passem por si só, porque as coisas vão-se acumulando e chega um dia que não dá mais. E como já disseram é preciso fazer cedenciências!
Nunca deixem de namorar, de se mimar um ao outro, mas não fiquem dependentes um do outro. Além de marido e mulher, devem ser o melhor amigo um do outro, devem ser o braço direito um do outro, devem ser confidentes um do outro, deve haver cumplicidade entre vocês, e têm de lutar todos os dias para isso não desaparecer.
O que te estou a dizer agora, gostava que me tivessem dito a nós os dois quando me juntei, podia ser que as coisas ás vezes tivessem corrido de outra forma...
Bjks***

eutambemtenhoumblog disse...

É giro ler estas histórias =)
Eu tenho 24 anos e ainda estou em casa dos pais... Não tenho pressa em juntar-me nem neste momento posso dar um passo desses, mas o que eu queria mesmo, era ter a minha casa sim, mas ir viver sozinha... Só para saber como é... Não dar satisfações absolutamente a ninguém...
Sinto que ao morar junto, saio duma prisão para me ir enfiar noutra, embora diferente eu sei....
Mas acho que sozinha fica difícil de tomar conta de tudo também...


Beijocas

Miss I. disse...

Foi com 22 também?? E eu a pensar que tinha sido tão precoce nestas andanças! Eu também acho exatamente isso, cada coisa que compramos é fruto do nosso trabalho, esforço, isso é mesmo maravilhoso, faz-me sentir muito bem! Claro, discussões são sempre normais, não há ninguém que não discuta! E quando se ama muito uma pessoa é difícil desistir de tudo! Ainda bem que não saíste, porque vê-se que és uma pessoa feliz, ou pelo menos parece-me!

Beijinhos e boa segunda-feira para ti querida!!

Miss I. disse...

Não és nada velhota!! Mas já estão juntos mesmo á muito tempo!! Gosto de ver que ainda é possível esses amores, desde crianças e que permanecem e duram para sempre! É tão lindo! Parabéns mesmo pela vossa relação! Espero que a nossa perdure para sempre! E eu agradeço-te imenso pelas tuas palavras, são muito importantes ouvi-las! Palavras essas que não ouvi de alguns familiares, mas também não me importa!

Beijinhos

Miss I. disse...

Pois não podemos mesmo! Olha se eu tivesse ligado ao que alguns familiares disseram? Hoje não estaria tão feliz! Sinto que tomei a decisão certa e no momento certo!

Beijinhos

Miss I. disse...

Temos até uma história engraçadita!! Um dia conto mais pormenores! O viver junto é quase como um casamento, só não temos é o contrato! Mas é verdade, conseguimos ver como será a nossa vida! E estamos completamente certos que vai dar resultado! Amamo-nos imenso! É melhor parar com as lamechices, quando começo nunca mais acabo! Mas é verdade que por vezes mesmo vivendo em casas separadas é como se vivessem juntos!
Ainda bem que és feliz, isso é muito importante! Ora aí está, tocaste no ponto essencial numa relação! É preciso ceder! E o meu namorado é casmurro, mas ele sabe ceder, reconhecer quando está errado ou quando fez algo mau. Isso é mesmo muito importante! É uma palavra fundamental numa relação!

Beijinhos, muito obrigada e desejo-te o mesmo a ti!!!

Miss I. disse...

Ainda és mais novata que eu!! Já agora desejo-te muitas, muitas felicidades aos dois! Os arrufos são completamente normais, se não houver acho que é por não darem muita atenção um ao outro. A Ana Cristina teve toda a razão, disse uma palavra muito importante e que eu prezo muito!

Desejo-te o mesmo Sandrinha do fundo do coração!

Beijinhos

Miss I. disse...

Ainda foste mais precoce!! Eu já te acompanho à muito tempo, era na forma de anonimato e vi as tuas dificuldades com que te foste sempre deparando! Acho que és uma mulher de garra nunca desistes, tens uma enorme força e mostras que és capaz de tudo sem ajudas algumas! Tudo o que tu referiste concordo plenamente e acho que conseguimos englobar tudo isso! Temos a certeza que somos mesmo um para o outro! E realmente é verdade, estas palavras são muito importantes para o início de uma nova fase de vida a dois, é bom quando sabemos que temos alguém que nos apoia! Tivemos pelo menos os nossos pais que nos apoiaram e os nossos amigos! Os familiares que torceram o nariz só lhes digo fuck off (é feio de se dizer, mas é o que sinto)!

Beijinhos

Miss I. disse...

Oh ainda tens muito tempo! Cada um sabe quando é a altura certa! Eu tive primos que tiveram em casa dos pais até quase aos 30! Nao tem nada de mal! Sim, por um lado uma pessoa adquire conhecimentos de como é a vida, torna-se mais consciente e cresce muito, torna-nos mais adultos! Mas morar sozinha é mesmo muito complicado, é preciso seres bastante lutadora, não desistir e teres emprego, porque para sustentar uma casa é preciso hoje em dia algum dinheirito!

Beijinhos

Nessie disse...

Tinha 21, mas a dois meses de fazer os 22! :)

Acredita que fiz muito bem em não sair, mas naquele dia, olha... parecia que não aguentava mais! Mas acabei por deixar a mala a meio, e fui dar uma volte sozinha. Ponderei a situação com mais calma sozinha, e pensei que se calhar não era assim tão terrível assim...
Voltei para trás e desfiz as malas. Depois de umas conversas honestas e sérias, lá as coisas se resolveram!
Isto já aconteceu há uns 4/5 anos, mas serviu para pensarmos melhor, e ver que preferíamos estar juntos!

Sou feliz, sim. Porque todos os passos dados têm sido para a frente, e sempre a dois. (bem, agora a 3, a E. vai de arrastão, lol)
Nestes 9 anos já aprendemos a viver um com o outro, a não ligar a certas coisas um do outro (confesso: às vezes sou uma chata...lol Mas... ele é tão, mas tão distraído que até irrita!) e a fazer a nossa vidinha no dia-a-dia, mas sempre a pensar no futuro!

Se vai durar para sempre? Não sei, mas hei de lutar para que sim! ;)

Beijinhos*

Miss I. disse...

Eu acho que não há idades certas, o momento certo é quando sentimos tal coisa, vontade para nos juntarmos, ou casarmos!
Estavas de cabeça quente, e claro quando uma pessoa está com os nervos à flor da pele, faz cada loucura! Mas ainda bem que refletiste e voltaste atrás! E claro, a conversa era fundamental, o diálogo é muito importante numa relação. Quando achamos que as coisas não estão bem devemos falar com o companheiro! E hoje são felizes! Já viste o que terias perdido? Noto, pelas tuas palavras que és feliz, já outras pessoas acho que não são! LOOL! Claro, uma pessoa vai aprendendo a lidar com os defeitos do companheiro e depois já estamos tão habituadas que quase já nem nos incomoda! Uma pessoa não sabe o futuro, mas temos de lutar para estarmos ao lado de quem mais amamos, tentar não perder essa pessoa!

Beijinhos

Ana Cristina disse...

e o mais importante ainda é nunca ser o mesmo a ceder... beijinhos e viva la vida!!!!!!loool

Miss I. disse...

É que é mesmo! Disseste palavras sábias! Concordei em tudo o que disseste!

Beijinhos