quinta-feira, 29 de março de 2012

É agora que toda a blogosfera me cai em cima!

A palavra voluntariado tem-me feito espécie na cabeça e como não devo nada a ninguém vou contar-vos! Hoje comecei a colaborar, ou devo dizer fazer voluntariado, não sei, com um grupo de jovens que estão a fazer psicoterapia em grupo para curar a anorexia. Estou lá por minha vontade, porque acho que poderá ser um contributo para eles e também para mim, e passarei a estar todas as semanas. Não estou a dizer isto para que me batam palmas, para que achem que sou muito boa samaritana (acho que por vezes não sou), o quer que seja!
Eu acredito verdadeiramente que há realmente pessoas que não se importam de ajudar o outro, a sério que acredito que há pessoas boas no meio de todas as acções voluntárias e que a intenção delas é apenas ajudar! No entanto, tenho assistido a uma crescente vontade de toda a gente fazer voluntariado e não me convence que toda a gente esteja a fazê-lo por ajuda ao próximo. E isto veio a propósito de ter sabido uma situação que me revoltou bastante. Uma instituição (que não vou referir o nome) organizou uma recolha de alimentos em alguns supermercados, e todos os alimentos recebidos eram doados a instituições de solidariedade. Até aqui tudo muito bem, a acção era excelente! Teria sido ainda mais perfeita, se alguns voluntários no final da recolha não tivessem enchido alguns saquinhos seus e levassem para as casas deles. E eu questiono-me se isto não acontecerá mais do que uma vez? É que é assim, falta de voluntários para estes casos eu nunca ouvi, mas por exemplo, para ir limpar matas será que há voluntários?? Ainda há tempos ouvi nas notícias que havia falta de pessoas para estes casos (e antes que me digam vai limpar tu também, já referi que não sou sempre muito boa samaritana). Dou-vos outro exemplo, os dadores voluntários de sangue, que quando saiu a lei que lhes retirava a isenção de taxas moderadoras, eles revoltaram-se. Afinal estavam lá com algum interesse, bem-vistas as coisas. Atenção, não estou a dizer que sejam todos assim.Como em tudo, num rebanho há ovelhas boas, mas também há ovelhas negras. Eu sei que o dador está a dar o sangue ao Estado e na falta do mesmo, o Estado tem de o comprar, mas pensem comigo, um verdadeiro voluntário é aquele que dá sem estar à espera de algo em troca. Podia continuar a enumerar outros casos, mas já deu para entenderem. É por isso que estas coisas fazem-me espécie na minha mente.

6 comentários:

Palavrinhas* disse...

Eu acho que à pessoas boas e más em todo o lado, inclusivé em voluntáriado.
À Pessoas que praticam o bem sem esperar nada em troca e à aquelas que pensam sempre no que dali pode advir.
Li no outro dia que o melhor voluntário é aquele que é egocêntico. É um contra-senso, mas no meu ver não está completamente errado.
Beijinhos*

Miss I. disse...

Claro, eu também concordo! Haverá eternamente sempre alguém que desprestigia a acção, ou profissão por exemplo! É pessoas que tentam tirar proveito da situação que eu recrimino, revolta-me! Infelizmente, não posso fazer nada! A sério? Realmente isso parece um pouco estranho, porque normalmente um voluntário é humilde, não é egocêntrico! Mas lá está, deve haver razões para se achar isso!
Obrigada pela tua opinião!
Beijinhos

Dama das Camélias disse...

Acho que fazes muito bem! E admiro muito a tua boa vontade e coragem, és uma grande mulher :D

E tens razão num grande rebanho há sempre as manhosas....

Miss I. disse...

Não vou fazer quase nada de especial, mas a intenção é que os ajude! Pelo menos não quero é prejudicas! Mas faço mesmo de boa vontade! Oh não digas isso, mas muito obrigada!
Pois, é sempre assim, haverá sempre uma ovelha manhosa para estragar tudo!

tinamendes13 disse...

Antes de mais, parabéns pelo teu blog.
Venho muitas vezes, mas penso que é a primeira vez que comento. Até há dois anos atrás, sempre contribui com o que pude, quando havia pedidos de alimentos para os mais carenciados. Mas quando soube que antes da distribuiçãozita pelos mais carenciados, havia sempre uma distribuiçãozona pelos ditos voluntários, nunca mais dei nada. Algumas pessoas, graças a esses peditórios, tinham despensas bem recheadas e os verdadeiramente necessitados, esses contentavam-se com o pouco que lhes davam. Infelizmente por uns pagam outros. Poucos são os que vestem verdadeiramente a camisola.
Bom domingo :)

Miss I. disse...

Obrigada, ainda é um espaço recente! Mas fico muito contente que gostes de vir cá! Podes comentar sempre que quiseres, eu gosto de saber as vossas opiniões! Pois, a mim também me começa a custar a dar, por exemplo alimentos, por essas determinadas situações! Prefiria entregar na mão de quem realmente necessita ( a verdade é que ainda não o faço, admito, sem problema), aí sim, teria a certeza que estaria a ajudar quem precisa mesmo. Tenho pena que essas situações aconteçam, quero acreditar que nem todos os voluntários são assim, mas hoje em dia há cada vez mais chicos espertos. E como dizes, realmente são poucos os que vestem verdadeiramente a camisola, bem dito mesmo!

Bom domingo para ti também!
Beijinho